Valor em dinheiro aumenta suspeita de que fugitivo contava com uma rede de apoio e que poderia fugir para fora do país.
A mochila encontrada pela polícia com Lázaro Barbosa no momento em que foi capturado e morto continha armas, alimentos e remédios, além de R$ 4.400 em dinheiro, de acordo com informações do registro de atendimento integrado da Secretaria de Segurança Pública de Goiás, emitido na tarde desta segunda-feira (28).
A bagagem guardava uma faca, um coldre de arma de fogo, um carregador de pistola, munições, uma liga de borracha e fita plástica, um casaco camuflado, uma touca, uma luva de pano, um isqueiro e um frasco branco com óleo. Lázaro transportava também um frasco com comprimidos do antibiótico amoxicilina e do anti-inflamatório naprixona. Para alimentação, havia macarrão instantâneo, tempero pronto, uma cebola e bolachas.
De acordo com o secretário de segurança do estado, Rodney Miranda, Lázaro agia com a colaboração de mais pessoas. “O dinheiro no bolso é um indicativo de que ele queria fugir ou do estado ou do país”, afirmou. “As investigações não acabam aqui. Ainda temos algumas pessoas para investigar e prender. Ele estava trocando de roupa, isso é mais uma prova de que ele estava sendo acobertado e mostra que tinha gente interessada na não prisão dele.”
No confronto com a políca, de acordo com o documento, 125 tiros foram disparados. O documento registra a versão da PM sobre a busca e a troca de tiros.
Relato
“Na madrugada do dia 28/06 equipes do Choque e COD visualizaram o indivíduo na região de Águas Lindas, sendo que o mesmo se embrenhou mais uma vez na mata e mesmo com o cerco montado ele conseguiu transpor o rio e, já na manhã do mesmo dia, foi visto rio abaixo. Dessa forma, as 2 equipes da Casa Militar deslocaram aproximadamente 5 Km abaixo da região de onde ele teria sido visto, e se dividiram para subir o rio”, diz o texto.
Após cerca de 1,5 km de caminhada mata adentro, uma equipe visualizou um indivíduo saindo do rio correndo, aparentemente se escondendo do helicóptero que sobrevoava a região. “Nesse momento abriu-se um leque de progressão, sendo que quase que de imediato, já nos vimos alvo de diversos disparos de arma de fogo, a princípio sem saber precisar de onde vinham. Após nos abrigarmos foi possível identificar que de dentro de uma espécie de arbusto bem fechado, era de onde vinham os disparos, incessantemente. Foi de imediato verbalizado que soltasse a arma e se entregasse, porém os disparos não cessavam. Não se teve outra alternativa que não o revide armado”, registra o documento.
Interrompidos os disparos, a equipe se aproximou viu Lázaro e uma mochila. “Ao nos aproximarmos mais, foi possível ver duas armas de fogo, uma do tipo pistola, que parou aberta com todas as munições deflagradas, e um revólver calibre 38 com 6 munições deflagradas. Como se tratava de área rural de difícil acesso e contato, de imediato providenciamos o socorro ao mesmo para o Centro de Comando e Controle da Operação, devido ao fato de ter apoio médico 24 horas”, diz o relato.
FONTE: R7