Polícia Civil (PC) concluiu, na segunda-feira (20), o inquérito que investigou o duplo homicídio de pai e filho em Rio Verde. O crime ocorreu no último dia 11 de julho e teve como motivação uma briga por herança, conforme apurou a corporação. Robson Rosa Rezende, de 36 anos, foi indiciado pela morte do cunhado e do sobrinho e segue preso na Casa de Prisão Provisória (CPP) do município.

Segundo conta o responsável pelas apurações, delegado Adelson Candeo Júnior, o autor e familiares estavam em processo de inventário de um imóvel para a partilha do valor da residência. Robson, que não possuía emprego fixo, queria parte do dinheiro da casa que ainda nem havia sido vendida.

“Ele vivia cobrando dinheiro dos familiares sempre com ameaças e agressividade. Os parentes, então, fizeram um empréstimo e passaram uma quantia para ele. Com o valor repassado, o indivíduo comprou um carro e gastou o restante. Depois, passou a cobrar novamente a família, o que acarretou nessa tragédia”, disse.

De acordo com o delegado, no dia do crime, o autor foi até a residência das vítimas, mas foi impedido de entrar, já que havia pessoas do grupo de risco da covid-19. Horas depois, ele retornou ao local com uma faca e começou a gritar e xingar os parentes. Na ocasião, Robson teria arrancado os fios do poste de energia, furou os pneus de um carro estacionado na porta da residência e tentou entrar na casa pulando o muro.

Neste momento, conforme relata o delegado, as vítimas Jacob Paes Oliveira, de 65 anos, e Jacob Paes Oliveira Júnior, 25, saíram do imóvel para tentar controlar o suspeito. Uma discussão foi iniciada e Robson atropelou uma das vítimas. Em seguida, ele desceu do veículo e esfaqueou o cunhado e o sobrinho. O idoso foi atingido por um golpe no peito e o jovem levou três facadas.

Agressividade

Segundo relatou o delegado Adelson Candeo, o autor possui três internações por problemas psiquiátricos. Apesar disso, testemunhas disseram que ele vivia normalmente, mas era bastante agressivo. “Ele tinha uma vida normal. Possui CNH, título de eleitor e tem formação em eletrotécnica. No entanto, tem histórico de agressividade”, comentou.

O investigador conta, ainda, que o autor permaneceu em silêncio durante o interrogatório. Informalmente, ele disse que atingiu as vítimas por conta de problemas familiares e afirmou que não acreditava que o cunhado e sobrinho iriam morrer.

Adelson Candeo informou que a Polícia encontrou sangue das vítimas na faca usada no crime e no carro de Robson. Ele foi preso na BR-060, na saída para Anápolis, horas depois dos assassinatos, quando tentava fugir. O suspeito foi indiciado por duplo homicídio qualificado por motivo fútil e meio cruel que dificultou a defesa das vítimas. Ele segue preso e pode ficar até 40 anos recluso em caso de condenação.