Hoje alguns municípios goianos tentaram reaberturas do comércio, dois deles foram Acreúna e Pontalina que acabaram recuando após conversar com o governador (leia mais). Agora foi a vez da cidade do Sudoeste goiano, Caçu.

O decreto divulgado hoje foi assinado ontem a noite e liberou o comércio local com novas normas de funcionamento. Segundo o texto, caberá a Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância de Saúde, orientar os proprietários do comércio e prestação de serviços locais, “no que se refere ao atendimento ao público”.  Até o momento, a prefeita Ana Cláudia Lemos ainda não manifestou nada sobre o assunto, nem em suas redes particulares, nem através das redes institucionais.

Assim como em outros decretos e normas de saúde, neste documento municipal se estabelece que seja mantido o distanciamento de 1,5 metro entre uma pessoa e outra; pede demarcação no piso desse espaçamento, e ainda, realização dos padrões de higiene e a limpeza diária do ambiente com água, sabão e água sanitária.

O decreto permite a abertura, seguindo estas regras, de “restaurantes, lanchonetes, jantinhas, sanduicherias, pit dogs, pizzarias, pastelarias, cafeterias, sorveterias, quitandeiras, padarias, dentre outros”. Conforme o texto, o delivery é o recomendado, mas também “orienta-se, a possibilidade de adotar um cardápio a La Carte ou prato feito”. Estas, inclusive, seriam “formas adequadas e corretas de evitar aglomeração e a disseminação do vírus Covid-19”, conforme o texto.

Os mesmos critérios se aplicam a distribuidoras de bebidas e lojas de conveniência. Supermercados, mercearias, açougues, farmácias, drogarias, auto peças, postos de combustíveis, oficinas mecânicas, materiais de construção e lojas em geral também devem seguir linha semelhante.

Até a publicação desta matéria, o governador Ronaldo Caiado (DEM), também não havia se manifestado sobre esta cidade.

Confira o documento na íntegra, clique aqui.