Nesta sexta-feira (21), o governador Ronaldo Caiado anunciou que sugeriu ao Ministério da Saúde que a Indústria Química do Estado de Goiás (Iquego), para que  possa adquirir e também fornecer vacinas contra a Covid-19 da farmacêutica chinesa Sinopharm.

Mesmo já aprovada para uso emergencial pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a vacina ainda não tem autorização no Brasil, de acordo com Caiado a expectativa é que o imunizante chegue ao país ate o segundo semestre.

O governador também falou sobre a possibilidade da produção de imunizante pela empresa estadual. Mas destacou que essa etapa não começaria de imediato, visto que (IQUEGO) só voltou a funcionar em junho de 2020, após 7anos fechada, com intuito de fabricação de álcool 70% liquido e em gel.

“Que não fique a imagem de que a Iquego se transformaria do dia para a noite em uma indústria capaz de envasar vacinas, mas, no correr do tempo, como é uma vacina que, infelizmente teremos que tomar todos os anos, que a Iquego também pudesse ser esse braço do Ministério da Saúde para fazer envasamento de vacinas e, amanhã, também em toda fase de pesquisa”, explicou Ronaldo Caiado