O Governo de Goiás liberou o funcionamento de feiras livres de hortifrutigranjeiros em meio às restrições a outros setores por causa do coronavírus. No entanto, é preciso que sejam obedecidas várias regras de higienização e contenção de aglomerações estipuladas pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

Uma portaria do órgão detalha as determinações (veja abaixo).

As áreas de alimentação não podem funcionar e também não é permitido disponibilizar mesas e consumir produtos no local. A compra deve ocorrer no sistema “drive thru”, onde os clientes, um a um, compram, pegam seu pacote saem.

É recomendada que feirantes que integrem os grupos de riscos, como idosos e pessoas com doenças crônicas, além de quem apresentar sintomas como febre, tosse e dificuldade para respirar não frequentem as feiras.

Entre as ações de logística, estão higienização com álcool 70% dos veículos que transportam os produtos.

Veja regras para funcionamento das feiras:

Alternar os dias de feiras livres nos municípios, realizando-se em diferentes dias da semana evitando aglomerações e pulverizando o público

Priorizar a venda em ambientes amplos e arejados

Trabalhar preferencialmente em sistema de delivery ou drive-thru

Durante o trajeto para levar a produção, manter as janelas do veículo abertas para circulação de ar

Higienizar balcões, balanças e demais utensílios com solução desinfetante adequado (hipoclorito de sódio 1%)

Aos clientes, respeitar a delimitação de distância segura entre consumidor e feirantes

Evitar aglomeração organizando o fluxo de pessoas

Disponibilizar um local para lavagem das mãos, com água limpa e corrente, sabão líquido e papel descartável

Dividir as funções no momento da venda, sendo que uma única pessoa deve ficar responsável pela cobrança e higienizar as mãos após manusear dinheiro

Utilizar faixas ou fitas, indicando distanciamento seguro entre barracas de no mínimo um 1,5 m. Os clientes devem ficar a 1 m dos feirantes e dos alimentos

Não fazer anúncios verbais de seus produtos e evitar conversar próximo a eles

Afixar cartazes explicativos em suas bancas, para que o consumidor também se conscientize sobre as boas práticas.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui