Um estudo feito pelo governo do Chile apontou que a vacina Coronavac tem eficácia de 58,49% para casos sintomáticos de covid-19. Além disso, ela tem efetividade de 86,02% na prevenção de hospitalização, 89,68% na prevenção de admissão em leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), e de 86,38% na prevenção de morte pela doença.

De acordo com reportagem da Revista Crescer, o relatório publicado na última terça-feira (3) considerou também as vacinas da Pfizer e da AstraZeneca. As três vacinas estão sendo aplicadas no Brasil.

Segundo o estudo, “todas as vacinas contra SARS-CoV-2 usadas no Chile mantêm altos níveis de eficácia para evitar hospitalização, admissão na UTI e morte.”

Quando o assunto foi a vacina da Pfizer, o estudo mostrou que ela tem uma eficácia de 87,69% na prevenção de covid-19 sintomático. Além disso, que ela tem eficácia de 97,15% na prevenção de hospitalizações, 98,29% na prevenção de admissão em leitos de UTI, e 100% eficaz para prevenir a morte.

No caso da AstraZeneca, o levantamento mostrou que ela tem 68,68% de efetividade na prevenção de covid-19 sintomático. Ela também é 100% eficaz para prevenir hospitalização, 100% em admissão na UTI e 100% eficaz para prevenir a morte.

FONTE: ISTOÉ