A Secretaria de Educação de Goiás (Seduc) informou, nesta sexta-feira (21), que a definição de uma data e um formato exatos para o retorno das aulas presenciais no estado depende essencialmente da autorização da Secretaria de Saúde (SES), que levará em conta o cenário epidemiológico em Goiás e vacinação de professores. No entanto, a pasta adiantou que “está preparada” para esse retorno, que pode ocorrer já em agosto.

Na manhã de hoje, o governador Ronaldo Caiado (DEM) voltou a falar da intenção do governo de viabilizar o retorno dos alunos para a escola no final de julho ou início de agosto. Para isso, o governo estadual solicitou autorização ido Ministério da Saúde (MS) para o início da vacinação dos professores da educação em Goiás.

A solicitação de inclusão dos professores na vacinação prioritária foi feita ao MS em abril e, desde então, o governo estadual aguarda o retorno. Segundo adiantado por Caiado, uma reunião acontece hoje entre o MS, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municiais de Saúde (Conasems), ocasião em que o martelo deve ser batido sobre a imunizações dos profissionais da educação.

A Seduc informou que as orientações da SES serão respeitadas e a Educação já tem um plano estabelecido para quando o retorno foi autorizado.