A Polícia Civil está investigando uma situação ocorrida no Hospital Municipal de Quirinópolis. Internada na unidade, para dar a luz à gêmeos, na última sexta-feira (13), uma mulher recebeu apenas uma criança.
Os exames – feitos em uma clínica particular – que a gestante apresentou ao hospital davam conta de que a gravidez era de gêmeos. No parto, os médicos teriam percebido que era apenas uma criança.


O que chama atenção é o fato de o hospital ter emitido duas declarações de nascido vivo. Um dos documentos teria sido entregue aos pais, ainda durante a internação da mulher, e o outro, no momento da alta hospitalar, o que teria sido feito feito por profissionais diferentes.
O subsecretário municipal de saúde, Alexandre Tavares, disse que é também interesse do município, verificar o que de fato aconteceu. Ele informou que uma sindicância interna já foi instaurada. Ainda de acordo com Alexandre, a Secretaria encaminhará toda a documentação necessária à Polícia Civil e à Procuradoria Geral do Município, a fim de que a situação possa ser esclarecida, o mais rápido possível. O subsecretário salientou ainda que vários profissionais participaram da cesariana da mulher e que a gestante permaneceu acordada o tempo todo, segundo relato dos funcionários. Também serão encaminhadas à polícia, cópia das imagens que mostram desde a entrada da paciente ao centro cirúrgico, até o momento de sua alta hospitalar.


A família que já tinha se preparado para receber duas crianças em casa, inclusive com a aquisição de dois enxovais. Pai contratou uma advogada e espera uma resposta.
FONTE: Nossa TV