Uma mulher de nacionalidade paraguaia foi presa neste domingo (2/2) em Cachoeira Alta, município a 358 quilômetros de Goiânia, portando mais de 4 quilos de cocaína pura. A droga estava escondida no fundo falso de duas malas de propriedade da mulher.

A prisão foi feita pelo Comando de Operações de Divisas (COD) da Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO). A mulher paraguaia, de 25 anos, foi pega em flagrante com 4,15 quilos de cocaína pura na GO-174, em Cachoeira Alta.

A suspeita viajava num ônibus interestadual com destino a Goiânia. Os policiais militares encontraram os tabletes de cocaína escondidos em fundos falsos de duas mochilas em posse da estrangeira. A polícia identificou a cocaína apreendida como “escama de peixe”, uma variedade de alto valor do entorpecente.

Aos militares, a mulher relatou que a droga tinha como destino a capital do estado. Ela foi levada ao distrito de Polícia Civil pelo crime de tráfico internacional de drogas.

Além de caso de paraguaia com cocaína em fundo falso de mala, em Cachoeira Alta, duas irmãs também foram apreendidas pelo COD com entorpecentes

Na madrugada do dia 4 de janeiro, uma operação conjunta deflagrada pelo COD em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), através das delegacias de Polícia dos municípios de Três Lagoas e Coxim, Mato Grosso do Sul, realizou a prisão em flagrante de dois homens e a apreensão de duas irmãos adolescentes em Jataí. O grupo transportava mais de 70 quilos de maconha.

Segundo informações da PM na época, durante a averiguação do veículo, um Ford Fiesta com placa de Brasília-DF, numa abordagem de rotina, os policiais sentiram um forte odor característico de maconha. Na busca veicular, as equipes policiais encontraram 77 tabletes de maconha prensada de um quilo cada. A droga estava escondida sob o fundo falso do assoalho.

As adolescentes apreendidas na ocorrência eram irmãs, e tinham 15 e 17 anos de idade.

O flagrante foi encaminhado para a delegacia de Polícia Civil de Jataí. Os envolvidos, oriundos de Planaltina de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, afirmaram que adquiriram a droga na fronteira do Brasil Paraguai e que teriam a pretensão de comercializa-lá no município de Formosa.

FONTE: O Dia Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui