Profissional com mais de 20 anos de experiência. Qualidade e preço justo! 64 98443 5010 – Mirim

A Polícia Civil de Minas Gerais, em Belo Horizonte identificou a mulher que aparece em um vídeo afirmando que o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, estaria autorizando o enterro de caixões sem corpos de supostas vítimas de coronavírus para criar pânico na população. Segundo a Polícia, o nome dela é Valdete Zanco e na gravação ela afirma que tudo foi descoberto depois de exumações para confirmação de testes de Covid-19.

Esse vídeo foi compartilhado através de vários grupos de mensagens e redes sociais, sendo combinado até mesmo com outras mensagens falsas, como a imagem de caixões abertos com pedras e paus dentro, foto que é verdadeira mas foi realizada em 2017 sobre outro fato.

No vídeo, ela ainda fala com sotaque mineiro: “isso a Globo não mostra”. “Sabe o que tem dentro do caixão? Pedra e madeira. Um monte de caixão cheio de pedra e madeira, uma palhaçada, não?!”, afirma na gravação. A prefeitura da capital mineira já negou todas as situações afirmadas pela mulher no vídeo e explicou ainda que caso alguma exumação tivesse sido feito, teria sido feita através da própria polícia e justiça, já que para a realização do mesmo é preciso permissão judicial.

Agora a mulher pode responder por crime de denunciação caluniosa, difamação contra autoridade pública municipal e também a contravenção penal de produzir pânico e tumulto. As penas podem chegar a 9 anos de prisão mais multa estipulada pelo poder judiciário. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Wagner Sales “essa notícia que ela traz é patentemente inverídica, irresponsável e criminosa” (publicado pelo site UOL).