Os pesquisadores da Universidade Estadual de Goiás (UEG), do Laboratório de Ecologia Comportamental de Aracnídeos, na cidade de Anápolis, em parceria com a Universidade Federal de Pernambuco e com a Universidade Federal Rural de Pernambuco, descobriram uma nova espécie de escorpião, localizado na caverna “Meu Rei”, no Parque Nacional de Catimbau, no município pernambucano de Tupanatinga.

A nova espécie recebeu o nome de Maxchernes kapinawai, em homenagem à tribo “Kapinawá”, que são os possíveis descendentes dos povos que viveram na Vila de Macaco, que é próxima ao local onde o escorpião foi descoberto.

O animal encontrado, além de ser uma nova espécie, é considerado também um pseudoescorpião. De acordo com o professor Everton Tizo Pedroso, coordenador do estudo, o Brasil é o país que possui a maior concentração desses pseudoescorpiões, sendo 170 espécies destes que são conhecidas até o momento.

O estudante de doutorado Edwin Bedoya Roqueme é responsável pela condução do estudo, que além de ter sido publicado na revista inglesa Studies on Neotropical Fauna and Environment com o título de “Nova espécie de pseudoescorpião cavernícola do nordeste brasileiro”, irá integrar o acervo biológico do laboratório da UEG.

(Com informações do Jornal Opção)