Os laboratórios Pfizer e BioNTech divulgaram, nesta quarta-feira (31), que seu imunizante contra a Covid-19 apresentou uma eficácia de 100% em adolescentes de 12 a 15 anos de idade. Segundo as farmacêuticas, a vacina foi bem tolerada naqueles que receberam a aplicação, desencadeando respostas de anticorpos que excedeu “aquelas registradas anteriormente em participantes vacinados com idade entre 16 e 25 anos”.

O estudo foi realizado nos Estados Unidos com 2.260 adolescentes nesta faixa-etária de 12 a 15 anos, onde foram observados 18 casos de infecção pelo novo coronavírus no grupo que recebeu placebo e nenhum caso no grupo imunizado. Os resultados ainda apontam para uma forte imunogenicidade em um grupo de adolescentes um mês após a aplicação da segunda dose.

A partir destas constatações, as empresas planejam encaminhar os dados para a Food and Drug Administration (FDA), dos Estados Unidos, e para a European Medicines Agency (EMA), da Europa, órgãos equivalentes à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil, no intuito de conseguir uma autorização de uso emergencial para iniciar a vacinação deste grupo.

“Planejamos enviar esses dados ao FDA como uma emenda proposta à nossa Autorização de Uso de Emergência nas próximas semanas e a outros reguladores em todo o mundo, com a esperança de começar a vacinar essa faixa etária antes do início do próximo ano letivo”, informou Albert Bourla, Presidente e CEO da Pfizer.

(Com informações do G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui