A Polícia Civil do estado de Goiás, através da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH) cumpriu nove mandados de prisões no estado, contra envolvidos no homicídio de Sebastião Lima de Souza, no ano de 2018. Entre os presos, estão quatro policiais militares.

Um dos presos é o Coronel Carlos Henrique, que assumiu o comando da polícia em Rio Verde no ano de 2016. Ele foi preso em Goiás Velho. Em Rio Verde foram presos o sargento Nascimento, sargento Avenir e também o sargento Wender, que segundo as investigações seria o executor do crime.

Entre os dez mandados, estão ainda os mandantes do crime, já que a investigação chegou a conclusão de que o crime ocorreu por conta de transações financeiras de altos valores. Os mandantes deviam alta quantia para a vítima e optaram pelo assassinato, sendo que os policiais que executaram o crime receberam por isso. A operação foi comandada pelo delegado Thiago Martimiano.

As investigações apontam ainda de que os policiais são suspeitos de fazerem parte de um grupo de extermínio e outros crimes serão investigados a partir destas prisões.

O caso

Sebastião Lima, de 54 anos, foi morto dentro do carro enquanto estava estacionado nas proximidades da praça da Matriz, em Rio Verde. O atirador chegou em uma moto e efetuou os disparos. O crime ocorreu em setembro de 2018 e chocou a população.

Desde então, as investigações começaram e foi possível identificar que a moto usada no crime teria sido apreendida em uma blitz e estava no batalhão da polícia antes do crime acontecer.

Segundo informações iniciais ao todo, foram cumpridos, até o momento, 09 mandados de prisão e 10 de busca e apreensão, e entre os de prisão pelos menos 04 policiais militares envolvidos. Sendo que há um ex comandante e três sargentos, um destes últimos o possível executor. Dois ainda estão foragidos.

CASA DA MUÇARELA, AV. BRASIL, CENTRO DE QUIRINÓPOLIS. O MENOR PREÇO EM MUÇARELAS E FRIOS.

FONTE: Olha Goiás