Policiais civis do Pará e de Goiás prenderam em Goiânia um dos suspeitos de desmatar e provocar queimadas a área de proteção ambiental Trunfo de Xingu, em São Félix do Xingu, no sul paraense. O suspeito preso é José Brasil de Oliveira. Geraldo Daniel de Oliveira, irmão de José Brasil, e João Batista Rodrigues Jaime também são procurados pela Polícia e estão foragidos.

Os suspeitos respondem pelos crimes de danos em área de proteção ambiental, poluição ambiental, queimadas e associação criminosa. De acordo com a investigação da Polícia do Pará, os acusados são suspeitos de terem contratado mais de 50 homens para derrubar 20 mil hectares na área de proteção ambiental. O delegado José Humberto Melo, responsável pela investigação, disse que o grupo já derrubou e incendiou mais de 5 mil hectares.

Além do trio identificado como responsável pelas queimadas, os policiais prenderam Paulo Henrique Santos Marques, filho do ex-prefeito de Palmeiras de Goiás e ex-presidente da OVG, Alberane Marques. Paulo Henrique foi preso em flagrante, na sede da fazenda em São Félix do Xingu, com um revólver calibre 38 sem porte legal.

Uma imagem divulgada pela polícia, feita por satélite, em 7 de maio, mostra uma grande área verde. No entanto, nos três meses seguintes, segundo as investigações, o lugar se transformou em uma imensa mancha marrom.

Durante as buscas foram apreendidos vários documentos, celulares e munições.“As investigações apontam várias formas históricas, culturais até de efetuar estes desmatamentos. Foram empreendidos vários esforços no sentido de identificar os efetivos possuidores desta área que estariam se aproveitando deste crime ambiental”, disse o delegado do Pará Lúcio Flávio Andrade.

Durante as buscas na Fazenda Ouro Verde, os policiais civis encontraram um grupo de trabalhadores com condições análogas à escravidão.