Profissional com mais de 20 anos de experiência. Qualidade e preço justo! 64 98443 5010 – Mirim

O prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale, assinou, nesta sexta-feira, decreto que libera, por 14 dias, o funcionamento de supermercados (das 7h às 19h), restaurantes (até às 23h), lanchonetes (até às 23h), instituições religiosas (uma vez por semana, aos domingos), academias, escolas de música, de idiomas e de cursos profissionalizantes. Nos 14 dias seguintes, todas as atividades comerciais que não são consideradas essenciais voltam a ficar suspensas.
Não terão que parar de funcionar, após duas semanas, os estabelecimentos comerciais relacionados a saúde, venda de gás, supermercados e lojas de peças/oficinas em regime de plantão. Estão excluídos do decreto que trata da volta gradual do funcionamento do comércio em Rio Verde bares, clubes, cinemas, arenas e praças esportivas, parques e praças municipais. Estes não podem abrir em hipótese alguma. Cirurgias eletivas também estão proibidas no município.
Consultórios de dentistas e escritórios de advocacia funcionarão somente nos primeiros 14 dias. Entre o 15° e o 28° dia, poderão atender somente em casos de emergência.

Paulo do Vale afirma que foi possível flexibilizar as regras para o comércio porque o isolamento social da cidade, segundo ele, manteve-se acima de 40% nos últimos dias e a prevalência da doença baixou para 4,6%. Paulo diz também que houve uma estabilização do número de casos, internações e pacientes em UTI. A ocupação hospitalar não passou dos 45% e das UTIs, não passou dos 30%.
Ainda de acordo com o prefeito, a estimativa é a de que o próximo balanço, que será divulgado na terça-feira (23), traga resultados positivos para Rio Verde, com a média de 500/600 casos ativos e 3 mil curados. O decreto vale por 28 dias.

Fonte: Mais Goiás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui