A Prefeitura Municipal de Quirinópolis interditou na manhã de hoje (25/06) as obras de construção da ferrovia Norte-Sul, no município, até o dia 8 de julho.
Os testes em massa, determinados pela prefeitura e feitos em todos os trabalhadores que atuam nas obras, mostraram que o local era um foco de casos de coronavírus. De 256 trabalhadores, 166 testaram positivo para a covid-19. O Prefeito  Gilmar Alves enumerou uma série de motivos para a interdição das obras. Ele explicou que, mesmo após os testes, a vigilância sanitária flagrou trabalhadores sem máscaras e que um servidor continuava trabalhando, mesmo após ter sido testado positivo para a covid-19.

A empresa, não apresentou os termos de notificação compulsória de cada trabalhador junto à secretaria de saúde, para que o município saiba onde mora cada trabalhador, a fim de que todos possam ser acompanhados também pelo município.102 trabalhadores que testaram negativo teriam que ser testados novamente se dias após o primeiro exame que deu negativo. A secretaria de saúde não foi informada dos endereços e quais trabalhadores tinham testado positivo para que pudesse fazer o acompanhamento, conforme determinado anteriormente. Alguns funcionários não compareceram para serem testados pela segunda vez conforme determinado pelo município e a empresa não tomou medidas para solucionar o problema.

As empresas responsáveis pela construção da ferrovia Norte-Sul no município de Quirinópolis, tem prazo até o dia 8 de julho, para se regularizarem. Elas terão que fazer um relatório minucioso de cada trabalhador e também dos prestadores de serviço, discorrendo sobre o isolamento dos mesmos. O prefeito disse que a interdição tem por objetivo, proteger toda a população, fazendo com que as empresas cumpram com suas obrigações, zelando de seus colaboradores.

FONTE: PMQ

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui