Operação cumpre um mandado de prisão preventiva e outros 13 de busca e apreensão nesta terça-feira (1/6) contra despachantes e servidores do Detran-GO. Eles são suspeitos de praticarem fraudes em processos de habilitação nos anos de 2019 e 2020. Porém, de acordo com a Polícia Civil, há indícios de fraude em anos anteriores.
A iniciativa promove afastamento de três trabalhadores do órgão e confisca também móveis, imóveis e valores até o montante de R$ 1.225.000.
Investigação instalada em novembro de 2020 apura crimes de estelionato contra a Administração Pública praticados mediante fraude documental, crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
Membros da organização criminosa composta por funcionários públicos e despachantes eram responsáveis por arregimentar interessados que não tinham condições de aprovação na prova escrita ou prova prática de volante, ou que, simplesmente, desejavam obter a CNH sem realização das provas mediante pagamento de quantia que girava em torno de R$ 5 mil a R$ 8 mil por habilitação.
Iniciativa promove afastamento de três trabalhadores do órgão e confisca também móveis, imóveis e valores.
Fonte: Mais Goiás