Duas pessoas morreram na queda de um avião em Rio Verde, a 5 km da pista do aeroporto da cidade, que fica no sudoeste de Goiás. Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave de pequeno porte caiu logo após a decolagem, por volta das 14h desta sexta-feira (13).

Conforme o comandante do 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Rio Verde, tenente-coronel Amilton de Souza Conceição, o avião de prefixo PRZQA, modelo Cozy Mark IV, ficou completamente destruído na queda e só parou ao bater em uma árvore.

“Na árvore ficaram várias partes, como a asa, a cabine e a cauda, mas outras peças ficaram espalhadas”, informou.

O comandante disse ainda que as vítimas seriam um empresário e um dentista da cidade, com idades entre 50 e 60 anos, segundo informado por parentes de um dos homens.

No site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), constam como proprietários do avião, Paulo Roberto Maciel Maia e Amador Antônio de Oliveira. A aeronave está registrada como “privada experimental” e em situação normal para voo. Paulo Roberto também aparece descrito como fabricante.

Segundo a Polícia Civil, a identificação oficial das vítimas só será possível após a realização de exames no Instituto Médico Legal (IML) da cidade.

“A princípio, não dá para fazer a identificação por conta do estado dos corpos”, contou o tenente-coronel.

O avião caiu entre o Aeroporto General Leite de Castro e a GO-174. A aeronave seria experimental, mas ainda há informação sobre quem era o piloto e se o voo era de testes, ou se as vítimas iriam para algum local.

Ao cair, avião só parou ao bater em uma árvore e ficou totalmente destruído, em Rio Verde — Foto: Corpo de Bombeiros/Goiás

Ao cair, avião só parou ao bater em uma árvore e ficou totalmente destruído, em Rio Verde — Foto: Corpo de Bombeiros/Goiás

Além dos bombeiros, as polícias Militar e Civil, além Guarda de Trânsito da cidade, estão no local. A Polícia Técnico Científica foi acionada e os corpos serão levados para o IML.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) foi acionado para investigar as causas do acidente com o Cozy Mark IV, que é um avião leve de quatro assentos.