A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou hoje, quarta-feira (31/03), por unanimidade, o pedido de uso emergencial da vacina contra a Covid-19 da farmacêutica Janssen, empresa do grupo Johnson & Johnson.

Em votação que analisou o parecer técnico da Agência, a maioria dos diretores seguiu o voto da relatora e diretora Meiruse Sousa. Esta é a quinta vacina aprovada pela Anvisa contra a covid-19.

“Dada a atual situação de emergência, considera-se que as incertezas podem ser resolvidas por meio de obrigações específicas, incluindo a continuação do estudo clínico principal pelo maior tempo possível, estudo de eficácia após aprovação e vigilância de rotina de segurança”, afirmou a diretora.

A solicitação de uso emergencial do imunizante contra a Covid-19 no Brasil havia sido feita na quarta-feira passada (24/03). Ela já havia sido aprovada para uso emergencial pelos EUA e pela OMS (Organização Mundial de Saúde), e ainda, na União Europeia teve registro liberado de forma condicional.

Com a decisão da Agência, a vacina pode agora ser aplicada na população brasileira. Até o momento não existe a declaração de intenção de parceria para produção nacional desta variante de vacina contra o novo coronavírus.

Anteriormente, já havia sido divulgado pelo Ministério da Saúde, a entrega de 38 milhões de doses do imunizante, que faz parte do Plano Nacional de Imunizações (PNI). As doses serão divididas em dois períodos de entrega: deve começar em julho – até setembro, devem ser entregues 16,9 milhões de doses; depois, de outubro a dezembro, são esperadas mais 21,1 milhões de doses.

O que chama atenção especial para este imunizante é que, no mundo, é o único aplicado em uma só dose. E que mesmo sendo apenas uma dose, tem uma eficácia de 66% contra casos moderados e graves, com um nível de proteção foi de 85% só contra casos graves. Estes resultados foram testados no Brasil durante a fase de estudos clínicos. Recentemente, a Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos Estados Unidos informou que é eficaz contra a variante sul-africana, e pode ser mantida entre 2ºC e 8ºC em por até três meses, o que facilita a logística de trabalho com o medicamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui